10 agosto 2014

CARLOS BICA



Carlos Bica é um contrabaixista e compositor português que trabalha com alguns dos melhores músicos do mundo. A sua zona de maior conforto chama-se Trio Azul, projecto onde junta os seus esforços aos de Jim Black e Frank Möbus, mas também já editou a solo através da extinta editora nortenha, Bor Land. Vivendo com um pé em Berlim e outro em Lisboa, Bica recebeu um convite para gravar nos estúdios da rádio de Berlim (RBB) e fê-lo de forma motivada, tendo esse labor resultado no longa duração "Single", um disco de contrabaixo a solo editado pela desaparecida editora. Por outro lado, os trabalhos do Trio Azul foram maioritariamente lançados pela editora alemã Enja que beneficia de distribuição mundial. "Single" afasta-se dos trabalhos anteriores e dos padrões jazz mais comuns; arrisca aproximações à pop, à música clássica, à música antiga, à música contemporânea, facto que Bica descreveu claramente como "sendo já um bocado a minha característica: abordar vários tipos de música e tentar que tenha a minha assinatura, que a minha personalidade esteja presente, independentemente de ser uma composição minha ou um tema popular ou uma canção medieval - são coisas que me tocam e que não estão ligadas ao compositor, à época ou ao estilo. No jazz não é propriamente o facto de ser jazz que me agrada em especial, normalmente aquilo de que gosto no jazz é o músico – gosto deste músico que tem um rótulo de jazz, mas gosto de músicos e compositores de áreas completamente diferentes. Eu tenho uma expressão para definir isso que é: “deixar a porta aberta”. E quando as coisas me tocam, passam de certa maneira a ser minhas; assimilo estas coisas que me tocam. E depois trata-se de dar um formato a essas canções/composições de maneira a não se sentir que de faixa para faixa se está a mudar de estilo – é a função do músico conseguir uniformizar os vários universos. Por outro lado tenho formação de música clássica, pop e rock foi com o que cresci, o jazz e a improvisação conheci mais tarde e eu vejo-me num universo onde todas estas linguagens coexistem". A música de Carlos Bica sugere inúmeras imagens abstractas e estados de espírito. Bica foi também o autor de uma versão de “Paris, Texas”, para uma compilação lançada no "Dia Mundial da Música" mas o amor pelas covers não é indissociável do músico: na sua discografia com o Trio Azul podemos encontrar "Look What They've Done To My Song", uma canção de Melanie ou "Canção de Embalar" de José Afonso. No caso concreto do "Paris, Texas" o convite foi feito uns dias antes da gravação. O músico já tinha visto o filme de Wim Wenders há muito tempo, mas após voltar a ouvir a versão original achou "É fácil. Mas depois optei por fazer vários overdubs (vários contrabaixos, com pizzicato, com arco) e aquilo tomou um outro carácter, acho que ficou um bocadinho “Paris, Xangai”. Bica fez também parte do projecto Contra3aixos, composto por Carlos Bica, Carlos Barreto e Zé Eduardo e do grupo Diz, na parceria da cantora Ana Brandão.

DISCOGRAFIA


AZUL [CD, Polygram, 1996]

TWIST [c/Azul] [CD, Enja Records, 1998]
DIZ [c/Ana Brandão] [CD, Enja Records, 2001]


LOOK WHAT THEY'VE DONE TO MY SONG [c/Azul] [CD, Enja Records, 2002]


SINGLE [CD, Bor Land, 2005]


BELIEVER [c/Azul] [CD, Enja Records, 2006]

A CHAMA DO SOL [c/Kalima + Klammer] [CD, Nabel, 2006]
SPLIT [c/Matéria-Prima] [CD, Clean Feed, 2010]
THINGS ABOUT [c/Azul] [CD, Clean Feed, 2011]

COMPILAÇÕES


EXPLORATORY MUSIC FROM PORTUGAL 02 [CD, Calouste Gulbenkian, 2002]


MOVIMENTOS PERPÉTUOS [2xCD, Universal, 2003]


UMA OUTRA HISTÓRIA [CD, FNAC, 2005]


PRESS PROMO 2005 [CDR, Bor Land, 2005]


CAN TAKE YOU ANYWHERE YOU WANT [2xCD, Bor Land, 2005]


ATLANTIC WAVES 2006 [CD, Calouste Gulbenkian, 2006]


BAIRRO ALTO HOTEL [CD, Universal, 2008]

PRESS
A Guitarra Azul, Eduardo Sardinha, Blitz nº 968 de 06-05-2003
A Baía do Bocejo, Eduardo Sardinha, Blitz nº 972 de 17-06-2003
20 Anos, 52 Pessoas, Blitz 1018 de 04-05-2004

0 comentários: